Pages Menu
Categories Menu
TV aberta, temas adultos e público infantil

TV aberta, temas adultos e público infantil

 

Por Tatiana Zotes. Professora com especialização em Educação Infantil e em Mídia e Educação. Mora no Rio de Janeiro e tem dois filhos de seis e três anos.

 

Quem já não se pegou vendo um comercial ou um programa de TV antes do meio-dia e não se perguntou sobre as crianças que estariam assistindo a determinado conteúdo impróprio?

TV ligada durante a manhã, quando meus filhos estão em casa e se preparam para a escola, não faz parte da minha rotina. Uma vez ou outra, deixo eles verem um pouco de TV. Nestes dias escolhemos juntos o canal que é restrito aos canais infantis. E de um tempo para cá, temos feito uso do Netflix onde não há publicidade voltada para o público infantil e permite ao usuário a escolha do perfil direcionado às crianças.

A pergunta é: e os pais que só têm acesso à TV aberta? Ou mesmo aqueles que não podem estar monitorando o tempo todo os filhos enquanto dão conta das tarefas de casa ou trabalhando em casa? Estes pais ou cuidadores destas crianças estão vendo programas que falam de sexualidade, doenças, notícias sobre violência enquanto as crianças estão sendo expostas a estes conteúdos sem qualquer mediação. Neste horário, é comum também assistir a comerciais voltados para o público adulto, como o de uma clínica de tratamento de doenças relacionadas ao sexo.

Mais uma vez, crianças recebendo informações que não deveriam fazer parte da vida delas naquele momento. O que elas estão assistindo pode ser muito mais preocupante do que os comerciais voltados para o público infantil, veiculado em canais voltados para os pequenos consumidores. É bom ficar de olho!

 

foto_deolhanamidia

Quer comentar algum conteúdo da mídia (TV, rádio, revista, jornal, internet, história em quadrinhos…)? Envie para contato@rebrinc.com.br

 

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *